A chacina da família Pesseghini, na Zona Norte de São Paulo, que chocou o País, ainda está sendo investigada, mas a polícia civil já aponta Marcelo Pesseghini, de 13 anos, filho do casal de policiais militares assassinado, como principal suspeito do crime. No entanto, muita gente não acredita na possibilidade de o menor ter matado os pais, a avó e a tia-avó no primeiro final de semana de agosto.

 

Internautas acreditam na inocência do menino Marcelo Pesseghini, acusado de matar a família em São Paulo

Número de curtidores de página que defende Marcelo Pesseghini cresce a todo momento

 

Em uma página do Facebook, intitulada “Não foi o Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini”, milhares de internautas interagem com as postagens em defesa do garoto. Até o início da manhã do dia 13 de agosto, quase uma semana após ser criada (07 de agosto), a página já tinha mais de 21,5 mil curtidores.

 

E os números não param de crescer. Em duas atualizações que fiz na mesma manhã, os curtidores cresceram, rapidamente, em dezenas. Portanto, é provável que, quando você for visitar essa página, a quantidade de pessoas que acreditam na inocência de Marcelo Pesseghini deverá estar bem maior. O nível de engajamento também se destaca. Há posts em que existem mais 400 curtidores e mais de 50 compartilhamentos.