O termo segunda tela é um dos temas do momento entre as startups. Muitos desenvolvedores, empresas e investidores estão olhando para as oportunidades dessa forma de consumo de múltiplas mídias. Para quem trabalha com mobile marketing, a tal da second screen é uma das meninas dos olhos. Mas e para o usuário final que está lá tuitando e vendo TV?! Para ele, parece que nem tudo é um mar de rosas. Veremos o porque…

 

 

Quando um novo episódio do seu seriado favorito vai ao ar e não é possível assistir no mesmo dia, você tem uma enorme chance de descobrir que a protagonista foi acertada por uma bala perdida, por causa dos temidos spoilers. Não, não foram eles que atiraram! Eles são temidos porque contarão pra você sobre o capítulo inédito mesmo sem serem perguntados. E se você estiver conectado a alguma rede social, as chances do ataque spoiler se multiplicam.

 

 

#spoilers #medo foto: titou.net/flickr

#spoilers #medo Foto original: titou.net/flickr

 

 

Para resolver esse problema, Jennie Lamere, uma garota americana de 17 anos, desenvolveu o aplicativo Twivo. O aplicativo é na verdade uma extensão para Google Chrome que remove da sua timeline do Twitter os posts que citam o seu seriado, minimizando os efeitos devastadores de um spoiler. 🙂

Jennie observou que ela e outras pessoas evitavam o Twitter quando um novo episódio era lançado. Com a solução criada, manter-se conectada, mesmo sem assistir o episódio na hora do lançamento, não era mais um problema. No Twivo, o usuário cadastra as palavras chaves relacionadas ao seriado (título, nome dos personagens…) e o intervalo de tempo que quer essas palavras bloqueadas. A imagem abaixo mostra o exemplo de uma timeline antes e depois do aplicativo:

 

 

Screen shot do Twivo

ScreenShot do Twivo

 

 

 

A lição de Jennie

 

Jennie desenvolveu o Twivo em uma competição de aplicativos para segunda tela (a TvNextHack). Não só competiu, como venceu, mesmo  disputando entre programadores experientes de empresas como ESPN e Klout. Tecnicamente o aplicativo é simples, mas o que me chamou a atenção na solução da garota foi a sensibilidade para observar um fenômeno relativamente novo. Ela conseguiu enxergar uma oportunidade para melhorar a experiência de uso atual. Acabou inovando, pois foi no sentido contrário da maioria, que busca apenas inventar novos cenários, sem resolver antigos problemas criados por eles.