Recentemente profissionais de marketing do mundo todo foram pegos de surpresa quando o Google anunciou o fim do Adwords. Mas a novidade não é bem o que parece. A gigante da internet apenas mudou a nomenclatura, e agora passa a se chamar Google Ads (a maneira que todos nós já chamávamos, não é mesmo?).

Além do extinto Google Adwords, a empresa também pôs fim ao DoubleClick, plataforma de compra e venda de anúncios on-line. A diferença entre as duas ferramentas é que a primeira foi desenvolvida pela própria organização, em 2000. Já o DoubleClick foi adquirido em 2008 após uma grande transação comercial, onde foram desembolsados 3,1 bilhões de dólares.

adwords

O fim do Adwords

Além do fim da marca Adwords, a ferramenta em si também passou por algumas transformações. Uma das maiores beneficiadas com as novas mudanças serão as pequenas empresas, que terão acesso a recursos de machine learning para otimizar os resultados das campanhas.

Mas quem já está acostumado com a trabalhar com as funcionalidades do Adwords pode ficar tranquilo. Muitas opções que já existiam vão continuar operando normalmente, principalmente relacionada ao buscador do Google e sites parceiros.

gráfico de dados notebook

O que isso muda para o Google?

Para o Google, aparentemente não muito. A empresa apenas procurou fazer um rebranding da sua marca e ramificar alguns produtos para torná-los mais específicos. O DoubleClick, por exemplo, vai dar lugar para mais dois novos produtos: o Google Marketing Platform e o Google Ad Manager.

A primeira poderá ser utilizada para planejamento, compra, vendas e otimização de anúncios, algo parecido com a função original do DoubleCLick. Já o Google Ad Manager vai reunir as algumas plataformas de mídia programática do próprio Google, como DoubleClick for Publishers e DoubleClick Ad Exchange.

E aí, amigo, você acha que as novas mudanças do Google surtirão algum efeito na prática para quem trabalha com marketing digital?