O número de vendas nas lojas virtuais brasileiras e mundiais só faz aumentar a cada dia. Entretanto, também cresce o número de fraudes no e-commerce. Isso foi o que revelou a Global Consumer Card Fraud, pesquisa realizada pela Visa que mostrou quais países são mais atingidos por crimes virtuais.

Segundo o estudo, o Brasil ocupa a segunda colocação entre as nações preferidas pelos estelionatários. Em relação a fraudes de cartão de crédito, o brasileiro só fica atrás do mexicano. A boa notícia é que a expectativa de crescimento para o setor no país é de 17% em em 2018, 5% a mais do que o verificado em 2017.

segurança no e-commerce

Fraudes no e-commerce

Segundo a Global Consumer Card Fraud, o aumento no número de fraudes é uma tendência natural, já que o crescimento do setor atrai os cybercriminosos. Para Rogério Signorini, diretor geral da Braspag (pertencente ao Grupo Cielo), os Estados Unidos devem passar pela mesma situação em breve.

Vários fatores contribuíram para o aumento dos crimes virtuais, como aumento da circulação de dados dos cartões de crédito no ambiente online, falta de precaução do usuário, e até mesmo a constante evolução da tecnologia na internet.

fraude online através de cartões

Fraudes mais comuns

O levantamento mostrou quais tipos de fraudes são mais comuns de acontecerem. Entre elas estão roubo através de malware e phishing, teste de cartão, roubo de identidade e limpa. Nesta última, o criminoso utiliza as informações furtadas e se passa pelo usuário lesado.

Esse tipo de pesquisa serve para alertar tanto as lojas virtuais quanto os clientes. Além de oferecer produtos de qualidade, as empresas devem se preocupar em oferecer uma experiência segura ao usuário. Já o público deve ficar atento aos endereços onde efetuam compras e compartilham informações pessoais.

E aí, amigo, quem você acha que tem mais culpa pelo roubo de informações: a empresa ou o cliente?