Como já havíamos anunciado em novembro do ano passado, o Facebook estava desenvolvendo uma nova funcionalidade para a sua rede social. A novidade na plataforma era a criação de um marketplace, que até então estava sendo testado apenas nos Estados Unidos e para a venda de carros.

Na última segunda-feira, dia 22 de janeiro, o Facebook anunciou seu novo marketplace abrangendo mais países, inclusive o Brasil. O serviço vai funcionar de forma parecida com o Mercado Livre e outros sites de compra e venda de bens, onde o interessado pode filtrar o produto de acordo com seu desejo e localização.

facebook anuncia novo marketplace

Como vai funcionar o novo marketplace

Para poder fazer algum anúncio é preciso ter uma conta cadastrada na rede social, e toda a operação vai ser integrada com o Messenger, ferramenta de conversação do próprio Facebook. Uma das vantagens de utilizar a nova ferramenta é a gratuidade do serviço, já que a empresa não vai cobrar por intermediar as negociações.

Entretanto, os usuários devem ter cuidado, já que os pagamentos serão acordados entre as partes, e o Facebook se isenta de qualquer responsabilidade. Caso o interessado desconfie de algum anúncio suspeito, ele vai poder sinalizar que a publicação é uma farsa, ação que visa diminuir as chances de ocorrer alguma fraude.

facebook anuncia novo marketplace 01

Briga por espaço no mercado

Com o novo serviço, o Facebook começa a disputar um mercado onde grandes empresas como Mercado Livre e OLX atuam de maneira sólida há anos. Diferente do que fazem seus concorrentes, a empresa de Mark Zuckerberg além de não cobrar pelas transações, também não vai aplicar taxas para exibir os anúncios em destaque.

Mas a ideia é que em breve a nova funcionalidade seja monetizada de alguma forma. O interessado que desejar fazer alguma venda deve localizar um ícone na barra inferior do app, perto das notificações (em smartphones Android ou iOS) e preencher os dados do produto a ser negociado.

E aí, amigo, preparado para vender através do Facebook?