Você começa com uma conta no Facebook…até pegar duas, três, mais o Instagram, o LinkedIn, o Twitter, blog e os aplicativos de uma empresa…não, duas! Três empresas! Acha que é fácil a vida de quem trabalha com mídias sociais? Acrescente a esse quadro a um item simpático: o deadline.

Numa agência de comunicação, com seus nichos e segmentos, a rotina do profissional se baseia na criação, produção, alimentação e interação com as plataformas que ele precisa cuidar de uma ou várias empresas durante o dia. Para cuidar de todos esses afazeres, ele precisa estar preparado e dominar técnicas de escrita, design, uso de softwares de imagens e vídeos e saber a linguagem adequada para cada público – alvo, não apenas dos clientes, mas dos chefes. Para quem acha que o social media é apenas o “carinha do Facebook”, está muito enganado.

O dia-a-dia

Minha rotina segue um padrão comum para todas as páginas que começo a administrar, que consiste em identificar o trabalho da concorrência, procurar referências e cases positivos na área, criar um cronograma de ações em acordo com o cliente, procurar datas oportunas e comemorativas que possam ser exploradas e começar a guardar conteúdo útil que possa ser aproveitado, como infográficos, curiosidades, informações interessantes da área e um bom banco de imagens”, começa Larissa Duarte, Analista de Mídias Digitais de sete contas dos segmentos de entretenimento, educação e comércio. Há quatro anos na área, ela explica que é preciso definir estratégias e o cronograma, assim como adiantar postagens dos 15 dias seguintes, para ter tempo livre para pensar e executar postagens de oportunidade instantânea, como memes e virais.

 

11107175_840613642673221_5090332651478469322_n

Larissa Duarte apresentando sua oficina “Facebook para empresas


“Comecei a trabalhar na área enquanto ainda cursava a faculdade de Jornalismo. Com isso, aprendi muita coisa na hora da execução, dentro das empresas que passei. Sempre procuro me atualizar lendo artigos na área, seja nos blogs das próprias redes sociais, que sempre nos mostram as últimas atualizações e ferramentas, ou nos sites mais confiáveis que são referência na área”, reitera Larissa. Também gosto de participar de cursos que sejam certificados por profissionais confiáveis ou pela própria rede social em questão”.

Ela ainda afirma que o profissional dessa área precisa ser multi-plataforma. “O trabalho de social media não envolve apenas gostar de redes sociais. Por ser uma área que se atualiza quase que diariamente, é preciso um profissional atualizado, que gosta muito de ler e acompanhar sempre as novidades e tendências. É essencial saber sobre o funcionamento da internet em si, não só a parte técnica e funcional, mas sobre comportamento dos usuários e diferenças ao se comunicar nas diferentes redes sociais”, explica. “Um bom entendimento de assuntos pontuais como memes e virais, tendo sempre em mente que não se pode aproveitar toda situação apenas para parecer o “bacana da internet”, pois isso pode prejudicar a marca. É necessário aprender a mexer em ferramentas de design, desenvolver bom senso estético, ter uma boa referência de cores, ícones e tipografias. Um bom banco de imagens também é essencial, se possível, de fotos reais (e profissionais) do produto do seu cliente”, conclui Larissa.

Os erros

Mesmo com toda organização, problemas como prazo, eventos de última hora, conflitos de agenda, alterações do cliente e outros impasses podem atrasar o trabalho e garantir a eficiência da entrega da informação. “O primeiro erro de qualquer profissional que trabalha tanto com uma ou 20 páginas é não trabalhar com o público da página, errar na comunicação. Parece besteira mas é muito comum”. comenta Roberto Ronzella, Co-fundador e estrategista de conteúdo da Kryp Comunicação e atualmente cuida de dez Fan Pages. “A página precisa condizer com o perfil do cliente, por ex: Você administra uma página de um dentista, é legal você ter uma boa comunicação na página, ser descoladão, né? Depende, se o dentista condizer com a realidade da página, ok, caso contrário, é melhor não inventar moda. Acerte os pontos com o cliente primeiro, depois você reinventa a comunicação da página.

 

13342224_993146514068364_1190978574_n

Roberto Ronzella como participante de uma conferência do Facebook em Campinas -SP

A estratégia de organização não para por aqui, de acordo com Roberto. “Outro erro muito comum é a falta de planejamento, tenha um calendário editorial com as suas publicações do mês, planeje como você vai atingir as suas personas, o que você quer extrair delas e por fim, mude o que não está funcionando e não se apegue a sua criação. Se a sua arte está linda, maravilhosa, mas não converte, sinto em lhe dizer mas, ou você esquece o seu template, seu botão, sua fonte, o que quer que seja, ou você continuará se confundindo e enganando seu cliente”.

Você procurou ajuda de mentores, livros, ebooks, canais do YouTube ou cursos para ajudar nas tarefas? “Sim, aqui na Kryp nós temos a nossa Coach, Alessandra Tavares, da Ellune, que nos ajuda toda semana e melhorar nosso negócio e cada vez mais focar nos resultados que queremos atingir”.

Experiência desde o estágio

Administrando nove contas, o social media Joseph Rezende começou como estagiário e ali percebeu que era mais do que mexer com Photoshop e criar arte para o Facebook. “Desde o início sempre busquei conhecer ferramentas novas, blogues, palestras, workshops, cursos e canais do YouTube que pudessem me ajudar a compreender e expandir mais o meu conhecimento da área. É muito importante produzir conteúdo mas, também, é super importante saber ouvir e adquirir conhecimento de outras pessoas”, conta.   

 

WhatsApp-Image-20160530

Joseph Rezende, da Go! Mídia com as profissionais da área do atendimento Jéssica Couri e Isabella Calcagno

Para quem vai começar a trabalhar no segmento, Joseph comenta que o serviço não pode ser básico e na média. “A principal dica que eu dou para quem está no início é levar as mídias sociais a sério e não como um passa tempo. Para isso, é necessário muita dedicação, estudo, estratégia e muita criatividade para gerar resultados satisfatórios para você como profissional e para quem está contratando os seus serviços. Hoje em dia, a internet nos oferece diversos softwares que nos ajudam a administrar todo o trabalho de gerenciamento das mídias sócias, desde aqueles que são pagos aos que são oferecidos de forma gratuita. Um dos mais populares e usados de forma gratuita é o Hootsuite, mas é sempre bom lembrar que a escolha do software de gerenciamento a ser usado depende muito da necessidade e demanda do usuário.  

 

Quer ser social media? Joseph finaliza: “Social Media é vida! Rs”