A sétima edição da Campus Party Brasil, que acontece em São Paulo desde a segunda-feira (27 de janeiro) está quente, literalmente quente! A onda de calor que passa por SP tem deixado as temperaturas acima dos 31 graus. Mas a Campus também está fervendo de gente conectada, antenada com as novas tecnologias e ávida por comunicar, conhecer, aprender.

 

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

 

São 8 mil campuseiros que literalmente se mudaram pra cá, para o Centro de Exposições Anhembi Parque. As filas no primeiro dia eram inacreditáveis, mas em Campus Party, tudo vira um motivo para se socializar e fazer novas amizades. É a minha primeira vez aqui, e antes mesmo de conhecer a minha barraca no Camping (depois contarei como está sendo a experiência), já tinha trocado ideias com muitas pessoas na fila.

 

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

 

 

Estou escrevendo este post direto de uma das centenas de mesas dispostas aos participantes da Campus. Nerds, geeks, cientistas, estudantes, professores ou simplesmente pessoas que curtem a cultura digital, todos num só espaço, uma big área com 64 mil metros quadrados, o que significa que qualquer deslocamento é uma caminhada, algo até de extrema utilidade para a saúde, já que aqui é muito fácil passar horas no mundo online em alta velocidade.

 

 

Ovni dos 40 Gpbs

 

No centro da arena fica o apelidado ‘Ovni’, uma sala redonda toda fechada por vidros transparentes, onde é possível observar os hiper servidores que disponibilizam 40 Gpbs para os campuseiros navegarem pela web, gerando uma realidade ainda bem diferente da banda larga brasileira que estamos acostumados. Tanto que muita gente compra HDs externos com muito espaço para armazenar conteúdos durante a Campus.

 

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

Fonte: Flickr Campus Party Brasil

 

Na terça-feira (28), começaram as palestras e conferências. Na Campus são mais de 500 horas de conteúdo. A própria organização do evento já afirmou que seriam necessários pelo menos 3 meses para acompanhar tuuudoooo!! Como a minha área de atuação é comunicação, colocarei em destaque aqui e nos próximos posts, algumas das palestras que tenho acompanhado de perto.

 

 

Sílvio Meira e o empreendedorismo

 

 

Dentre tantos conteúdos incríveis e com gente que faz a diferença em suas respectivas áreas, destaco a conferência master do keynote Silvio Meira, Professor de Engenharia de Software do Centro de Informática da UFPE e Presidente do Conselho de Administração do Porto Digital em Recife.

 

Silvio é uma das referências brasileiras no campo da inovação e empreendedorismo digital. Com o tema ‘Novos negócios inovadores de crescimento empreendedor no Brasil’, o professor colocou todo mundo pra pensar ao longo de reflexões sobre os desafios enfrentados por quem decide empreender.

 

Numa visão humanista, ele deixou claro que o caminho da educação é o mais adequado para o desenvolvimento da inovação no Brasil, algo que não irá depender somente do poder público, mas também da iniciativa das pessoas. Meira também chamou a atenção para a busca por serviços que efetivamente gerem impacto em seu mercado de atuação. Não adianta ser interessante, a validação da ideia empreendedora passa pela capacidade de gerar retorno social e econômico no meio em que a empresa está inserida. O modelo de negócio mais eficiente para a sua empresa só ficará evidente, se as lições de casa forem feitas com rigos. Sim, é preciso planejar, saber onde quer chegar, conhecer quem vai produzir e para quem o produto ou serviço será destinado. A teoria é muito clara, mas a prática ainda pega muita gente de surpresa, assim o despreparo é o caminho certo para o fracasso.

 

 

Lentes de contatos cibernéticas

 

 

Como exemplos de inovação, Sílvio Meira comentou sobre o desenvolvimento de novos produtos que, segundo ele, em médio prazo farão parte do nosso cotidiano, como as Lentes de contato com recursos digitais que auxiliam, por exemplo, na medição da pressão ocular, num formato que faz a gente lembrar os cyborgs.

 

Outro exemplo que surpreendeu os Campuseiros foram os circuitos de redes impressos feitos em materiais que aderem a pele. Significa você ter colado na sua pele, dados digitais que podem ser escaneados, observados e compartilhados. Uau!

 

O Empreendedor do nosso tempo presente e do futuro tem que ter atitude e estar preparado para correr riscos. Silvio destacou que a atitude do empreendedor em buscar soluções para os problemas de mercado é fator determinante para o desenvolvimento e sucesso da empresa. Não basta ter somente respostas concretas (sim ou não) para perguntas diretas. É preciso ir além!