Nada mais comum nos dias atuais do que observar jovens andando em um shopping ao mesmo tempo em que olham para a tela de um smartphone. E se depender do governo, isso vai se tornar cada vez mais comum…

 

Semana passada, um decreto assinado por Dilma Roussef reduziu a alíquota de alguns impostos sobre a venda de smartphones. Graças à desoneração, os aparelhos ficarão bem mais em conta. Smartphones que custarem até R$1,5 mil, terão redução de cerca de 30% no seu valor  ainda este mês, segundo o ministro das telecomunicações, Paulo Bernardo.

 

Muitos já não têm o computador como meio principal de acesso à Internet. Segundo estudo do IDC Brasil, 918,6 milhões de smartphones serão enviados este ano ao nosso país e um estudo da CISCO aponta grande crescimento no uso de Internet móvel pelos próximos anos. Isso vai significar crescimento de acessos a sites mobile, aplicativos, jogos e redes sociais.

 

Todo esse acesso depende de conteúdo e também de sites propriamente criados para o uso mobile. Serviços como o Blogspot oferecem a seus usuários esse formato para seus blogs, facilitando o acesso dos leitores e aumentando a chance daquele conteúdo ser lido sem dificuldade. Por acaso, você já tentou acessar algum  site sem o formato mobile em seu smartphone? Além de demorar a carregar o site em si, é necessário estar o tempo inteiro ajustando a tela (aumentando e diminuindo o zoom para a leitura), além de aguardar as fotos carregarem por completo, o que prejudica bastante a experiência do usuário.

 

O uso do QR Code também já é bastante comum, pois facilita o acesso ao conteúdo mobile, tornando-o bem mais rápido. Ao invés de digitar endereços no smartphone, basta ter um aplicativo leitor de QR code instalado e apontar a câmera do aparelho para o código de barras desejado. Lojas já utilizam este recurso para divulgar catálogos de moda, promoções, e até livros –  distribuindo trechos curtos da obra para “degustação” por esta forma de acesso.

 

Bancos oferecem aplicativos que facilitam a verificação da conta bancária e até possibilitam a realização pagamentos e outros serviços.

 

Redes Sociais, como o Facebook e Twitter, investem cada vez mais no formato mobile, com atualizações para iOS e Android, que oferecem mais usabilidade, ou seja, uma maior participação no mundo digital. Nesse contexto, a publicidade precisa ser repensada. As empresas precisam de recursos para sobreviverem, mas se a publicidade tiver um formato muito invasivo, poderá prejudicar a visualização do conteúdo, irritando o leitor.

 

Enfim, naquela visita ao médico que nos custa umas duas horas de espera, uma hora de distração ou um intervalo para o lanche podem tornar-se cada vez mais agradável se utilizarmos os nossos celulares, certo? E melhor ainda se os conteúdos forem mais fáceis de acessar, sem complicação!

 

Então, digo: Mãos à obra, ou melhor, ao Mobile!

 

Você já pensou em criar o seu próprio aplicativo mobile? Assista a esse vídeo!