Quando, ao constatar que seu amigo Deive criou um blog (AmazingPixel), Alexandre resolveu fazer um também, bem simples, para falar do lançamento de Star Wars Episódio II – O Ataque dos Clones em 2002, ele nem fazia ideia de que O Jovem Nerd viria a se tornar um grande e premiadíssimo ecossistema de entretenimento e criação de conteúdo através dos quais ele mesmo e seu amigo seriam autoridades no império que dominaria a internet brasileira.

 

Aclamados por uma legião de fãs devotos e altamente engajados, Jovem Nerd (Alexandre Ottoni) e Azaghal (Deive Pazos) são sucesso garantido em eventos pelo Brasil e exterior nos quais dão sua opinião sobre produção de conteúdo para a internet e como fazer disso um negócio lucrativo.

 

Em seu canal no YouTube, os nerds publicaram um episódio do seu programa NerdOffice com suas dicas sobre como ser um YouTuber de sucesso e aproveitar essa plataforma como veículo de produção do seu conteúdo.

 

Mas atenção: Esse texto é uma ADAPTAÇÃO. Veja o vídeo original abaixo das dicas seguintes.

 

 

 

NÃO SEJA YOUTUBER

 

Antes das dicas práticas, Azaghal nos traz um questionamento sobre o termo YouTuber. De acordo com ele, que não gosta desse termo nem de ser chamado como tal, se você exerce uma profissão, ela não deve ser restringida à empresa que você atua no momento.

 

E se amanhã o YouTube acabar? O que acontece? Sua profissão morreu junto com a plataforma?

 

Você provavelmente vai produzir conteúdo em outra plataforma.

 

O Jovem Nerd lembra que o próprio YouTube se refere a quem produz conteúdo em sua plataforma como creator (criador), e não YouTuber.

 

Eu, particularmente (eu mesmo – Cleydson), sempre me apresento como criador de conteúdo. Afinal, esse texto que você está lendo agora não está no meu canal do YouTube. Como criador, posso adaptar meu conteúdo para a plataforma de destino, não restringi-la. Contudo, dependendo do contexto, eu também uso esse termo uma vez que o YouTube se trata de uma comunidade, e essa é uma maneira de apresentar a “carteirinha de membro”.

 

Portanto, o problema não está em usar o termo ou não, mas sim em se enclausurar dentro de uma rede social e tomá-la como limites para o que você pode fazer ou não.

 

 

TIPOS DE FORMATO

 

 

Vlog – ou videolog

 

No Brasil, esse é um formato que conta com muita gente grande dentro da plataforma. Além de ser o mais fácil de produzir.

 

É só ligar a câmera e falar.

 

O vlog é um formato de fácil produção e fácil consumo.

 

Um vlogger (aquele que faz vlog) não precisa ser bonito. Os próprios Jovem Nerd e Azaghal não se consideram galãs. Basta saber falar com a câmera.

 

Exemplos:

 

Kéfera – 5incominutos

 

 

 

PC Siqueira – Maspoxavida

 

 

 

 

Cristian Figueiredo – Eu Fico Loko

 

 

 

Lully – Lully de Verdade

 

 

 

 

Pathy – Patricia dos Reis

 

 

 

Joujout – JoutJout Prazer

 

 

 

 

Maíra Medeiros – Nunca Te Pedi Nada

 

 

 

 

Natália Kreuser – Kreuser tipo Freud

 

 

 

 

Bruna Vieira – Depois dos Quinze

 

 

 

 

Satty – PenseGeek

 

 

 

 

Gusta Stockler – Nome Gusta

 

 

 

Anderson Gaveta – Gaveta Filmes

 

 

 

 

Daily Vlog

A primeira observação sobre esse formato já é feita em forma de crítica pelo Azaghal. Pois, apesar de Daily significar diário, muitos usam esse termo para vídeos mais informais, que mostram os seus bastidores ou filmam alguma ocasião em tempo real para ser publicado.

 

Logo, o produtor insiste que se você quer fazer um Daily Vlog, você deve fazer vlog todo dia. Isso sim, seria entregar a promessa de tal formato. Jovem Nerd aproveita para cutucar o vlogger Izzy Nobre dizendo que não se faz “Daily vlog de quarta feira”. O vlogger, a propósito, passou a fazer Daily todos os dias em seu canal.

 

O exemplo, porém, mais elogiado pela dupla foi o Casey Neistat cujo conteúdo é sempre original e sempre esbanja criatividade, além de ser produzido diariamente. É justamente o que ambos enfatizam muito: seja diferente. Quanto mais inovador você for, melhor.

 

Tenha sempre alguma coisa que seja única. Seu toque especial.

 

Exemplos de Daily vlogs:

 

SHAYTARDS

 

 

 

Cadê A Chave

 

 

Casey Neistat

 

 

 

GamePlay

 

Esse é um formato que o produtor se filma enquanto joga e comenta um jogo de video game.

 

No começo nossos amigos nem ousam mencionar algum porque dizem que todo mundo está fazendo. Depois eles até citam alguns exemplos, mas o desafio aqui é fazer algo inovador. Pois todos os formatos parecem já ter sido utilizados por alguém.

 

De acordo com Azaghal: Só falta fazer pelado. Já tem com câmera na frente; câmera atrás; câmera com chroma key; jogando em pé; jogando sentado; de cabeça para baixo; comentando o jogo; não comentando o jogo; fazendo gameplay de 20 horas; fazendo gameplay de uma hora; fazendo gameplay de 5 segundos; fazendo um gameplay por dia..

 

Exemplos de GamePlays:

 

PewDiePie

 

 

 

 

TOBUSCUS

 

 

 

NerdPlayer

 

 

 

 

Esquetes

 

Geralmente têm que ser bem produzidas exigindo equipamentos e técnicas mais sofisticados. Porém, não é nada obrigatório.

 

Você pode começar com o que tem e depois ir investindo numa produção mais profissional.

 

Enquanto isso você pode focar no conteúdo para que esse seja incrível. Afinal, é muito melhor ter uma produção amadora com um conteúdo fantástico, do que ter uma superprodução de cinema e um conteúdo que deixa a desejar…

 

Exemplos de esquetes:

 

Porta dos Fundos

 

 

Rocket Jump

 

 

 

 

GusHorn Produções

 

 

 

 

TAGs – ou Desafios

É algo que está muito em evidência. Um sucesso entre os mais jovens. Hoje há canais que só fazem isso, mas essa é uma categoria que muitos canais usam para variar seus conteúdos ou aproveitar uma onda de acordo com a moda do momento como o desafio do Balde de Gelo, Draw My Life, Torta na Cara, etc.

 

Exemplos de Desafios:

 

Fale Qualquer Coisa!

 

 

 

 

Desafio do Balde de Gelo

 

Canal La Fênix

 

CUIDADO: AS IMAGENS A SEGUIR PODEM SER FORTES DEMAIS PARA VOCÊ – É SÉRIO

 

 

 

 

Pegadinhas

 

Apesar de já ser alguma coisa velha e todo mundo já estar acostumado, algumas são muito divertidas. Só é preciso ter bom senso para não passar dos limites, pois algumas já trouxeram problemas para seus produtores. E mais uma coisa: seja honesto. Pegadinha fake (falsa) não vale.

 

Exemplos de canais de pegadinhas:

 

Magic Of Rahat

 

 

 

Improv Everywhere

 

 

 

 

Culinária

 

Esse é um tipo desafiador de formato, porque além de ter que cozinhar enquanto entretém, a aparência tem que ficar bonita e apetitosa. O gosto pode até não ficar bom (brinca Azaghal), mas você tem que fazer cara de que gostou.

 

E é claro, os equipamentos têm que ser mais elaborados, tanto os da cozinha, quanto os da produção do vídeo. Uma boa iluminação, um desfoque estratégico, etc.

 

Exemplos de Conteúdo de Culinária:

 

Cozinha de Jack

 

 

Fábrica de Monstros

 

 

Rolê Gourmet

 

 

 

 

Danielle Noce

 

 

 

 

Milos Fritos

 

 

 

Educação

Esses merecem muito o nosso respeito. Pois apesar de as pessoas reclamarem que na televisão só tem conteúdo estilo Zorra Total, é justamente esse tipo que viraliza na internet. Então quando um canal entrega um conteúdo que realmente agrega valor ensinando coisas de um jeito que você não aprendeu antes e tem uma grande audiência, é sinal de que o canal realmente vale a pena.

 

Exemplos de canal de Educação:

 

Nerdologia

 

 

Manual do Mundo

 

 

 

 

Canal do Pirula

 

 

 

Cleydson Barbosa – Esse aqui é indicação minha mesmo 😉

 

 

Cultura Pop

Essa é a categoria à qual o Jovem Nerd pertence. Seu foco é em conteúdos que falam de quadrinhos, cinema, séries, desenhos animados, games, etc. É o típico conteúdo “nerd”.

 

Exemplos de Canais de Cultura Pop:

 

Nerdist

 

 

 

 

Pipocando

 

 

 

 

Matando Robôs Gigantes

 

 

 

 

Omelete

 

Jovem Nerd

 

 

 

 

Beleza e Maquiagem

É uma vertical gigantesca. Essa categoria é como se fosse a versão feminina dos canais de GamePlay.  E como o próprio nome diz, trata de dicas de cabelo, moda, maquiagem e afins.

 

Exemplos de Canais de Beleza e Maquiagem:

Kay Pike Fashion

 

 

Nayara Rattacasso

 

 

 

Niina Secret

 

 

 

 

BÔNUS

 

 

Canais de Animação

 

 

 

 

Canais de Brasileiros Que Vivem no Exterior

 

 

 

 

Canais de Tutoriais

 

 

 

 

Conclusão

 

“Jovem Nerd, o que eu preciso fazer pro meu canal do YouTube?”.

Não adianta ficar ir até o Jovem Nerd e pedir para ver o seu canal! Siga essas dicas e seja feliz fazendo sucesso no YouTube!

 

Para ver o vídeo original com as dicas desse artigo, clique no player do Jovem Nerd na categoria de Cultura Pop. E para ver o vídeo com as indicações bônus (que aprecem no finalzinho) clique aqui.

 

Digaí nos comentários qual categoria mais interessa a você, ou qual está faltando. É nos comentários também que você pode deixar suas perguntas ou sugestões que teremos o maior prazer em dar continuidade a essa conversa.

 

E como sempre:

 

Muito sucesso para você!

 

Conheça o e-book “7 Lições Que Aprendi Com os Youtubers de Sucesso”, do Felipe Pereira, clicando no link:
BAIXE AGORA!