O Sebrae está apresentando a empresários e ao público consumidor de todo o Brasil o movimento #CompreDoPequeno, que tem como objetivo incentivar a compra de produtos e serviços de pequenos negócios. Empreendedores digitais, que muitas vezes estão à frente de empresas de menor porte, podem participar da ação para atrair mais clientes.

 

O Movimento Compre do Pequeno Negócio contará com uma série de ações, entre capacitações para os empresários e campanha para os consumidores, até o momento principal da iniciativa, o dia 5 de outubro. A data, que marca o Dia da Pequena Empresa, será considerada, nacionalmente, o dia de comprar produtos de um pequeno negócio.

 

Como participar do Movimento #CompreDoPequeno

 

A primeira das atividades preparatórias para o dia do #CompreDoPequeno já está no ar. O Sebrae lançou uma campanha na mídias e nas redes sociais para lembrar aos consumidores a importância das empresas locais e de menor porte.

 

A campanha conta ainda com o site CompreDoPequeno, que servirá como guia para o cliente que tiver em busca de uma empresa pequena para atender sua necessidade. O empresário, digital ou não, deve apenas cadastrar os dados do negócio para fazer parte da busca. Não é preciso pagar nada. Podem participar da iniciativa pequenas e micro empresas, além de profissionais registrados como Micro Empreendedor Individual (MEI)

 

Aqui mesmo já mostramos como profissionais de mídias digitais podem ter seus próprios negócios como MEI. Veja mais aqui.

 

Os empresários também poderão participar de vários workshop e cursos. O Sebrae e instituições parceiras vão realizar uma semana de capacitação em todo o Brasil de 21 a 26 de setembro, para preparar os empresários especialmente para o 5 de Outubro com palestras, consultorias e orientações sobre, por exemplo, controle de custos e atendimento ao cliente.

 

Segundo Oswaldo Ramos, superintendente do Sebrae em Pernambuco, a instituição já conversou com os principais representações empresariais no estado como a Federação das Indústrias de Pernambuco (FIEPE) e a Federação das Câmaras do Dirigentes Lojistas (FCDL) arregimentando a participação de mais de 2 mil empresas no movimento. Ele explica que a marca da ação pode ser apropriada pelos empreendedores e apoiadores para dar mais corpo ao movimento.

 

Equipes do Sebrae vão visitar negócios em todo o país falando sobre a campanha e distribuindo kits gratuitos para que as pequenas empresas sejam facilmente identificadas pelos consumidores. No caso de negócios ou empreendedores digitais que não tenham loja física,  Ana Dias Cláudia, diretora técnica do Sebrae em Pernambuco, tem um pedido simples: venham até nós. Como o time do Movimento não poderá bater à porte de um negócio que funciona no modelo digital, a orientação é que esses empresários se cadastrem no site do Movimento e procurem o Sebrae para saber como tirar melhor proveito da campanha.

 

Como estão os pequenos negócios no Brasil

 

Dados do Sebrae deixam clara a importância dos pequenos negócios, entre eles os digitais, para a economia brasileira. As pequenas e micro empresas e os MEI, somam mais de 10 milhões de empresas no Brasil. Esta categoria de negócios, aqueles que faturam até R$ 3,6 milhões ao ano, são mais de 95% do total de empresas brasileiras, respondem por 27% do PIB no Brasil e por 52% do total de empregos com carteira assinada – mais de 17 milhões de vagas.

 

“Há 42 anos, o Sebrae prepara o empreendedor para melhorar a gestão das empresas, para que elas se tornem mais eficientes e atendam melhor os consumidores. Agora é a primeira vez que fazemos um movimento para a sociedade, para que as pessoas percebam que ao comprar do pequeno, elas estão melhorando a sua cidade, gerando empregos e ajudando a economia”, destaca o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

 

Por que é legal comprar do pequeno negócio?

 

A pequena empresa é tão importante para a economia brasileira que o Sebrae acredita que apoiá-las é um “ato transformador”. Comprar do pequeno negócio desenvolve a comunidade local, faz com que os recursos circulem dentro do seu bairro e gera empregos. Mas não é só. A instituição acredita que, devido a fatia que esse tipo de empreendimento representa no total da geração de neǵocio no Brasil, comprar do pequeno e fazê-los crescer é uma das alternativas para ajudar o país a sair da crise econômica atual.

 

“A crise afeta a todos. Mas as pequenas empresas continuam sendo as que mais geram emprego. O setor está sentindo os impactos, mas são as pequenas que têm mais chance de mudar e se adaptar e melhor capacidade de reagir”, diz Adriana Corte Real,  Diretora Administrativo Financeiro do Sebrae em Pernambuco.

 

Ana Cláudia Dias, complementa. “Queremos estimular o perfil empreendedor, enfrentar e encontrar soluções para o momento de crise.  Queremos aumentar as vendas e fortalecer a imagem das pequenas empresas. É por meio delas que a gente pode mudar a economia deste país”

 

Consumidor, vamos comprar do pequeno?

 

Empresário digital, se animou para participar do Movimento?