O Ministro Digital do Reino Unido (sim, esse cargo existe), Matt Hancock, anunciou que empresas inglesas podem ser multadas por falha em segurança de dados em até 17 milhões de libras. A medida visa garantir uma maior proteção às companhias estatais de água, energia e hospitalar, por exemplo, contra ataques de hackers. Essas mesmas empresas ainda têm que apresentar as suas estratégias para conter qualquer tipo de ameaça digital.

Segundo Hancock, em levantamento recente foi descoberto que 46% das empresas britânicas já descobriram um ou mais ataques cibernéticos. O número ainda é maior quando levadas em consideração apenas companhias de médio ou grande porte. A tática mais utilizada é feita através do envio de e-mails com malware, capazes que infectar dispositivos, até mesmo os que estejam com mecanismos atuais de segurança.

empresas inglesas multadas falhas segurança dados

Falha de segurança digital no Brasil

Em 27 de Junho desse ano, o Brasil foi um dos alvos de novos ataques virtuais que atingiram vários países do mundo. Mais de duas mil vítimas foram detectadas, dentre eles alguns hospitais de São Paulo. Devido ao incidente, o sistema de atendimento das unidades afetadas ficou temporariamente suspenso.

Esse fato mostrou que as ameaças na segurança de dados podem afetar pequenas, médias e grandes empresas. O intuito principal dos hackers, na maioria das vezes, é captar algum tipo de informação que seja útil para eles de alguma forma.

empresas inglesas multadas falhas segurança dados 01

Motivos para se proteger contra ameaças virtuais

É óbvio que toda empresa procura se proteger contra ataques externos, isso não é novidade. Mas quando isso ocorre, o prejuízo não afeta apenas de forma direta a própria organização, mas também indiretamente. Há muita coisa em jogo além da própria segurança dos dados da organização, como por exemplo, a imagem da empresa perante o consumidor.

Imagine que você tenha uma plataforma de hospedagens de sites e que um ataque virtual tenha ocorrido. Caso a sua segurança seja falha, a imagem perante o público vai ser negativa, e esse fato vai ser determinante na hora do consumidor escolher quem contratar. E se a concorrência tiver mostrado eficácia na proteção, já sabe quem o cliente vai preferir, não é mesmo?

E aí, amigos, sua empresa está segura de ataques virtuais?