Atualizar seu negócio, conforme hábitos de consumo, novas tecnologias, mídias e ferramentas é como um mantra para a maioria dos empreendedores. Mas o que utilizar, de que forma, quando e para qual ação, precisa de planejamento e conhecimento para aplicar. Hoje temos diversas propostas para seguir, mas precisamos ver o que dará certo no empreendimento e não ser um tiro no pé.

O trabalho de marketing e mídias digitais sempre muda e está em evolução, e isso é excelente, pois o objetivo é acompanhar a rotina e hábitos dos usuários. Por isso, conversamos com diferentes profissionais de comunicação e mídias digitais para nos ajudar a ver o que podemos acrescentar para melhorar a nossa performance e evoluir o nosso empreendimento para ajudar você no seu dia a dia.

Roberto Ronzella – Analista de SEO e Diretor de Conteúdo na MUDA

 

roberto

O que tenho visto é uma crescente nas empresas em investirem cada vez mais na produção de conteúdo. Atualmente atendo a conta da Bosch, lá temos um núcleo focado em criação de conteúdo para Dremel, unindo influencers e a marca, creio que cada vez mais esse seja o caminho, realizar ações com influencers podem gerar muitos resultados positivos.

Priscila pinheiro – Consultora de marketing – Consultoria das Mulheres

 

Priscila-pinheiro

Para nós, o que tem funcionado e vamos continuar apostando no próximo semestre é no marketing 360. Um conjunto de estratégias bem planejadas e coesas, utilizando ferramentas online e off-line tem trazido os resultados que os nossos clientes esperam. Não é exatamente novo, mas a forma como estamos aplicando é bem bacana.

Tem muita coisa nova acontecendo e estamos de olho. Experimentando sempre! É um momento de muitas mudanças. Só que mais importante do que usar ferramenta nova é entender as necessidades de cada cliente. É usar a arma certa e não simplesmente aplicar a mais nova”.

Anderson Portela – Publicitário e Social Media da Pixel4

 

anderson

As redes sociais estão em constante evolução e, para não ficarem de fora das novas oportunidades, as pequenas e médias marcas têm entrado para este universo.

Tivemos boas mudanças neste cenário em 2017. Uma delas foi a expansão do Stories. Hoje, podemos encontrar este recurso não somente no Instagram, mas no Facebook e WhatsApp também. Essa é uma evidência, da necessidade cada vez maior, em se publicar o que está acontecendo naquele exato momento.

Assim como já vinha sendo feito, o Facebook tem priorizado conteúdo em formato de vídeo, o que tem levado a um aumento significativo dos vídeos ao vivo. Essa é uma tendência forte para o próximo semestre! Esse tipo conteúdo ganhará cada vez mais destaque em redes como Facebook e Instagram, por serem capazes de alcançar muito mais usuários quando se comparado aos posts comuns orgânicos, ou seja, sem investimento.

Outro ponto forte para essa segunda metade do ano é apostar em um relacionamento ainda mais próximo marca/cliente através do WhatsApp. O SAC sempre foi um motivo de grandes reclamações, tanto pela demora no atendimento quanto no tratamento “robotizado” por parte dos atendentes. Por isso, as marcas, aos poucos, têm investido em um relacionamento mais rápido e pessoal através desse aplicativo, solucionando esses possíveis problemas com mais agilidade e fidelizando essa clientela.

Diante disso, identifica-se que temos grandes chances de mudar a forma com que lidamos com as redes sociais, criando não somente uma aproximação cada vez maior do cliente com a marca, mas também, com uma dinamização maior do conteúdo nas redes através de materiais autênticos e momentâneos.

Hassib Zebian – Founder da Social Nerds

 

HASSIB

Estamos na era da redefinição do e-mail marketing. Alguns especialistas afirmam que o e-mail marketing ainda é a melhor ferramenta para estabelecer um diálogo com o usuário. Entretanto, a nova geração não tem o hábito de abri-lo ou se comunicar através da plataforma. Por isso que minhas apostas são no WhatsMarketing, pois o seu tráfego é maior e as chances de atingir um cliente são mais diretas. Existem algumas plataformas de whats no mercado que podem auxiliar no marketing e na captação de clientes, mas por experiência, eu e minha empresa tem mais sucesso com esta mídia social.

 

Diony Silva – Repórter da CBN Vitória

 

DIONY

Eu acredito que nos próximos meses, uma tendência que tende a se estabelecer e já vem se consolidando no mercado de mídia é o jornalista multiplataforma, que tem a capacidade de transitar em diversas plataformas do Jornalismo, seja TV, nas plataformas digitais e o rádio também, somado ao uso dos dispositivos móveis para consolidar reportagens, sejam elas veiculadas nas mídias sociais, nos sites ou até mesmo na televisão.

 

Na empresa que eu trabalho, que funciona como sistema de rede, temos desenvolvido nos últimos meses muitos produtos que são frutos destas tecnologias que não só estão disponíveis para jornalistas, mas também para o público em geral. E além de fazer uso destas tecnologias dos dispositivos móveis, também aproveitamos estas imagens que são feitas por exemplo, em diversos pontos, por jornalistas para destacar o material.

 

Também aproveitamos que isso pode ser feito pelo telespectador, por exemplo, no caso da televisão, para utilizar e chamar também o telespectador a participar também da programação, criando até um vínculo identitário. Essa é uma característica do jornalismo regional, estando mais próximo do público.

 

Além de ser um mecanismo colaborativo, uma forma de fazer com o que o telespectador seja co-produtor também da notícia, é uma forma de se aproximar desse telespectador, e nos últimos anos isso vem crescendo. Eu acredito que essa seja a tendência para o próximo semestre, para os próximos meses.

 

Você concorda com as opiniões dos especialistas? Tem alguma divergência ou uma ferramenta ou técnica que você gostaria de acrescentar? Então deixe aqui nos comentários o que você acha que pode dar certo no marketing digital, pois este artigo é uma troca de experiências de cada profissional com você! Quais são as suas previsões?