Vivemos em um mercado onde o meio digital ganha mais força a cada dia. Desde a criação das primeiras mídias sociais, grandes empresas passaram a investir tempo e dinheiro para atrair a atenção do consumidor da forma mais objetiva possível. Essa expansão e desenvolvimento de novas plataformas mudou a forma de relacionamento entre o público e as possibilidades de interação entre eles.

Diante disso, o marketing digital se transformou em uma estratégia fundamental para otimizar e ser preciso no momento de elaborar um planejamento online. Entretanto, mesmo com diversas razões para se dedicar às ferramentas do meio digital, a empresa deve ter em mente todas variáveis que as mídias sociais exigem ao serem utilizadas. Aqui você encontrará algumas dicas do que deve ser analisado antes de investir nesse mercado:

 

Como-se-preparar-para-investir-nas-redes-sociais

 

  • Conheça seu público: parece óbvio, mas conhecer o público vai ser fundamental no momento de decidir qual mídia social será escolhida para atuação digital. Cada uma (Facebook, Twitter, instagram, etc.) possui características de público e funcionalidades diferentes.

 

  • Use a regra do 80/20: as pessoas não vão para as redes sociais para consumir. Ali é um local de interação, troca de informações e consumo de conteúdo (e de passar o tempo, é claro). Sendo assim, não procure oferecer o seu produto o tempo todo. Busque criar conteúdo, envolver seu cliente e deixar ela se sentir livre. Especialistas indicam que a cada 10 postagens no Facebook, por exemplo, 8 sejam voltados para conteúdo e assuntos relacionados ao produto.

 

  • Esteja preparado para críticas: não é difícil perceber a proporção que as notícias tomam na internet. Um assunto postado por um internauta pode viralizar em pouco tempo. A empresa deve estar preparada para os momentos de crise e se posicionar quando for preciso.

 

  • Prepare-se para a demanda: o meio digital é ótimo para atingir um grande público sem gastar uma fortuna (quando comparado a outras mídias). Ok, já sabemos. Mas um erro que muitas empresas cometem é não se preparar para a demanda que venha a surgir com o resultado do investimento online. Antes de tudo, esteja ciente de ser capaz de produzir/servir o consumir que venha a surgir.

 

  • Seja paciente: do mesmo jeito que você chegou aqui para ler este artigo e está pensando em pôr tudo em prática, outras mil pessoas fizeram o mesmo. Outras mil empresas vão procurar seguir os mesmos passos. Mas muitos também vão desistir antes do tempo. O marketing digital não faz milagres, mas o resultado virá se você agir com planejamento e estratégia.

Com certeza outros tantos de sites também darão dicas de como atuar na internet. Mas esses 5 mostram pontos fundamentais a serem levados em consideração antes de tomar qualquer decisão. Prever as dificuldades é fundamental para não ser pego de surpresa em um mercado tão disputado, por isso estamos aqui para te ajudar.

 

árvore

Porque devo fazer posicionamento de marca

Vez ou outra nos deparamos com algum assunto polêmico que atinge as redes sociais. Embora muitas vezes eles possam passar despercebidos, alguns temas podem e devem ser abordados pelas empresas. Tratar de determinados temas faz parte da gestão de marca da empresa, ou branding, termo utilizado pelo marketing.

O branding pode ser resumido como o DNA da empresa. Como você quer ser conhecido? O que as outras pessoas falam da sua empresa? O que os funcionários falam dela? Qual o conceito dela? Várias perguntas devem ser respondidas para se entender o posicionamento de uma marca no mercado.

Utilizando a Coca-Cola como exemplo, podemos entender melhor o que queremos dizer. Muitos veem a Coca-Cola como uma indústria de bebida. E é aí que o branding entra, pois ele vai além do que é comercializado pela empresa. Para o consumidor dos refrigerantes coca-cola, a empresa oferece ao público felicidade, alegria compartilhada, e outros conceitos que os próprios consumidores propagam entre si. Deu pra entender melhor?

 

tea

Venda o conceito da sua empresa

Voltando aos assuntos polêmicos, vamos abordar a importância deles para as marcas. Quando debates mais controversos surgem, como religião, pena de morte, aborto, dentre tantos, a empresa deve saber quando deve ou não expor sua opinião.

Digamos que você tenha uma loja de produtos naturais e que defenda a agricultura familiar. Se surge uma discussão nas mídias sociais com o tema “agricultura sustentável”, seria cabível ter um posicionamento divulgado, afinal, esse é o seu nicho de atuação. Isso cria um vínculo entre a marca e o consumidor, e mostra comprometimento da empresa com a causa.

Entretanto, não se deve “camuflar” um conceito apenas por ele ser bem visto pelos outros. Utilizando outro exemplo, caso seu ramo seja de fast food e surja o tema “alimentação natural”, não seria viável se posicionar a favor desse estilo de vida, pois o seu público não é esse. Isso criaria um conflito de ideais, prejudicando a identidade da marca.

Espero que tenha entendido um pouco mais sobre a importância de se posicionar no mercado. Mostrar a identidade real da sua empresa é fundamental para o seu público se identificar com você e criar um elo com seu produto.

E aí, amigo, conta pra gente o que achou dessas dicas ou se você já passou por algum caso citado no texto.