A edição desta semana da revista Veja Rio estampa na capa uma acusação: tem muita gente chata no Instagram. A publicação dá nome aos bois, detalha quais são os “pecados” desses #instachatos e provoca todos eles nas redes sociais. O resultado só poderia ser muita polêmica. Alguns concordaram, mas muita gente achou que chata mesmo foi a Veja Rio por fazer uma matéria tão antipática.

 

De que lado da polêmica você está?

 

Veja Rio detona celebridades que são "chatas" no Instagram.

Veja Rio detona celebridades que são “chatas” no Instagram.

 

A matéria cita a atriz Carolina Dieckmann, a fuckeira Anitta e a ex-panicat Nicole Bahls como #instachatos e detona. “Eles não se tocam e entopem o celular alheio com uma profusão de imagens banais, egocêntricas, monotemáticas e com frases pseudofilosóficas”. São perfis narcisistas, repetitivos ou simplesmente bregas, segundo a revista. A porrada foi forte. A reação também. Penélope Nova, musa do fitness, e usuária frequente do Instagram postou uma resposta educada, mas irônica: uma foto dela tomando uma taça de espumante e a legenda “Um brinde ao recalque da Veja Rio”. A postagem teve 3.456 “likes”. Em entrevista ao Ig, Carolina Dieckmann rebateu a crítica.  “Não achei que me enquadro nisso. Uso a internet para falar coisas boas, mostrar meu trabalho. Muitas vezes é dar minha cara a tapa, não tem outro jeito de mostrar meu trabalho sem mostrar minha cara”, disse.

 

 

Penelope Nova responde a Veja Rio com ironia.

Penelope Nova responde a Veja Rio com ironia.

 

 

Muitos leitores também não gostaram da “implicância” da Veja. No twitter, onde a publicação divulgou a matéria – inclusive tageando os famosos criticados, as reações contra a matéria foram muitas:

 

‏@ferciccone Ñ sei quem é pior #instachatos ou policiais da rede social alheia

‏@AleBerbe Veja Rio dedicou sua capa aos #instachatos, mas esquece que você tem a liberdade de escolher quem quer seguir

‏@hmdantas Ainda sobre o #mimimi da #vejario sobre os #instachatos – a coisa mais simples do mundo é deixar de seguir determinado perfil. Pronto.

@jutoledo revistaveja me segue que eu te sigo #instachatos #sqn @ Academia Body Station http://instagram.com/p/gBf4lOySh-/ 

 

A matéria faz mais do que dizer quem é #instachato ou não. Conta a história do Instagram, dá exemplo de perfis considerados mais interessante dentro da rede e fala do sucesso da ferramenta no Brasil e no mundo. Então, polêmicas à parte, o melhor é seguir um conselho que foi repetido à exaustão nas discussões sobre a matéria e está lá no próprio texto da Veja: se você não gosta de um perfil, melhor que reclamar, o melhor mesmo é só deixar de seguir.